Where your dreams come true: Trabalhando na Disney

Camila tem 20 anos e atualmente cursa o 4º período de Turismo. A jovem, interessada por viagens e apaixonada pela Disney, contou para a gente como foi trabalhar no lugar “onde seus sonhos se realizam”.

O intercâmbio

Pedimos para que Camila, inicialmente, contasse qual foi a empresa que a levou para Disney e como.

” O ICP (International College Program) ou CEP (Cultural Exchange Program) é um intercâmbio de trabalho oferecido pela Disney e intermediado pela agência STB. A primeira fase do processo seletivo é com a agência STB, conta com uma palestra sobre o programa e uma entrevista em inglês normalmente em dupla ou trio. Alguns meses antes nas redes sociais a STB disponibiliza as datas e as cidades, essa fase normalmente acontece no primeiro semestre e as inscrições são online e com vagas limitadas. Até o processo de 2018/2019 havia uma lista de espera para quem não tinha conseguido se inscrever, no processo desse ano foi decido que só seriam entrevistados os que possuíssem o voucher concedido na inscrição. Não há primeira fase na cidade do Rio de Janeiro, então viajei até São Paulo no mês de junho de 2018 para a palestra e a entrevista. O resultado saiu no mês seguinte e eu havia sido aprovada. Nas duas fases existe a possibilidade de você ser aprovado, ficar de stand by ou ser reprovado direto. Logo após o primeiro resultado sair você recebe um e-mail pedindo para agendar a sua segunda entrevista, que ocorre exclusivamente em São Paulo no escritório da Disney e com os recrutadores da Disney também. Em agosto voltei para São Paulo e realizei minha segunda entrevista. Enquanto a primeira é em grupo e mais superficial, a segunda é individual e mais aprofundada de acordo com os seus interesses ou como o recrutador desejar, muitas vezes eles levam a entrevista para um lado que você não esperava de acordo com o potencial que enxergam em você. Dessa vez o resultado chegou mais rápido, uma semana após a minha segunda entrevista eu recebi um e-mail dizendo que havia sido aprovada. No e-mail com a oferta de trabalho eles especificam qual atividade você vai exercer lá (sua role), sua data de ida e de volta. Meu programa se iniciou dia 26 de novembro de 2018 e foi até 31 de janeiro de 2019. “

Foto feita por:
Ana Monteiro Photos

A escolha

” Optei pelo intercâmbio na Disney por muitos motivos. Influência da família foi o principal deles, minha mãe sempre foi fascinada pela Disney então eu cresci nesse meio. Conheci o intercâmbio num canal de youtube e me apaixonei pela oportunidade única de trabalhar num parque grandioso como os do Walt Disney World, já que o programa é exclusivo para Orlando, apenas exceções acontecem na Disneyland da Califórnia. Alguns anos depois calhei de me encontrar numa área onde trabalhar no exterior e numa das maiores empresas de entretenimento do mundo seria incrível para a minha carreira e como oportunidade pessoal também. “

Pontos positivos e negativos

“Para todos que me perguntam eu digo que foi uma experiência ótima, e realmente foi. Mas como qualquer experiência na vida nós temos os pontos positivos e negativos. Sem dúvidas foi um acontecimento único, foi minha primeira vez trabalhando, morando sozinha, cozinhando sozinha e tendo minha vida independente, tudo isso falando outra língua! Fiz amigos para a vida toda e foram eles que me fizeram enxergar toda a força que eu tinha dentro de mim. Trabalhar no exterior é uma grande jornada de autoconhecimento. Mas também era um trabalho muito cansativo, estar num ambiente novo e estranho às vezes mexia com meu emocional e me sentia bem sozinha em determinados momentos. Eu particularmente não gostava muito do meu trabalho lá, mas isso é uma coisa muito pessoal que não acontece com a maioria das pessoas, então às vezes eu saia meio desmotivada depois de ouvir muita grosseria dos guests (turistas) no parque. “

De turista para equipe

Camila já havia visitado a Disney antes de ir como intercambista/voluntária a trabalhar. Pensamos logo o quanto sua visão do local deve ter mudado após sua experiência.

” É uma diferença muito grande quando você olha a Disney de dentro para fora. Ninguém imagina metade do que acontece nos bastidores para tudo aquilo funcionar perfeitamente. Como turista, ou seja, de guest, todas as engrenagens giram para que se tenha a melhor experiência possível. Como Cast Member, eu ajudava a girar as engrenagens, é muito especial poder saber como toda a magia acontece, mas ao mesmo tempo essa magia diminui um pouco para você. “

A agência

A STB é a única agência que oferece esse intercâmbio no Brasil. Para dar entrada no visto J1, o visto de trabalho, era necessário um documento chamado DS-2019, a STB disponibiliza esse documento mais ou menos em outubro na sua filial de preferência, com eles em mãos já era possível agendar o visto. Para isso é claro que também é necessário um passaporte válido para até seis meses depois da sua data de embarque. Tirei o visto no início de outubro e ele ficou pronto pouco tempo depois, sem correria! A passagem é totalmente por sua conta, pode ser de qualquer companhia aérea e também com quantos dias de antecedência preferir. “

Rotina

” Eu trabalhei como PAC (Parade Audience Control) no Magic Kingdom, ou seja, meu trabalho era cuidar da organização e segurança do público mais especificamente na Main Street USA, que é a rua que dá para o castelo, durante as paradas e o show de fogos. Eu precisava manter todos nos lugares determinados, para que todos pudessem desfrutar dos shows em segurança. A programação variava de acordo com a época e o mês, mas eram uma ou duas paradas por dia durante a tarde e o show de fogos a noite.”

Salário, aluguel, alimentação

Durante a sua estadia lá são disponibilizados quatro condomínios de funcionários, onde você pode morar com até oito pessoas de vários lugares do mundo. O aluguel do seu apartamento é descontado do seu salário semanalmente. O salário funciona da seguinte maneira, são pagos 10 dólares por hora trabalhada e ele cai toda semana, descontando direto o aluguel e as taxas que vão para o governo americano. Sua alimentação é por sua conta, seja fazendo mercado ou comendo fora, e honestamente foi aonde gastei mais dinheiro. E também nuns produtinhos da Disney já que Cast Member tem 40% de desconto. Como planejava fazer esse intercâmbio há muito tempo, tentei economizar desde cedo para chegar com um dinheiro de reserva caso houvesse alguma emergência, já que o primeiro salário de verdade só cai depois de duas semanas de programa devido aos treinamentos. Não me matei de trabalhar como muita gente que conheci, trabalhei só até o meu limite e não passei dificuldade nem fome, então tá liberado aproveitar tudo. “

Estadia

” Como disse anteriormente são disponibilizados quatro condomínios e o apartamento pode ser ocupado por no mínimo duas pessoas e no máximo oito. Isso tudo é decido por eles e por um sistema, você tem direito de apenas dizer suas preferências, mas nada garante que vai acontecer. Os preços variam de condomínio para condomínio e dependendo da quantidade de pessoas morando num apartamento. Atualmente os preços vão de 111,00 a 134,00 dólares. Como nos Estados Unidos a maior idade é só com 21 anos os apartamentos são divididos em maior e menor de idade. Dentro dos condomínios tem ônibus para todos os parques, Disney Springs, Walmart e Florida Mall. No meu programa aconteceu uma coisa atípica que foi eu ter que me mudar no meio dele devido ao fim do programa de algumas das meninas que moravam comigo. Então totalizando dois meses morei com uma Neozelandesa, uma Australiana e uma Texana e depois três Brasileiras, não tive problema com nenhuma delas, só uns ralos entupidos com cabelo. “

Passeios

” Como meu trabalho era nas paradas e no show de fogos eu nunca trabalhava de manhã então às vezes eu acordava e almoçava com calma, às vezes chegava mais cedo no parque pra passear ou ia passear um pouco em outro parque. Saía bastante com meus amigos a noite ou então nos reuníamos na casa de alguém pra comer e conversar. Tinha duas folgas por semana e não abria mão delas de jeito nenhum, sempre ia passear em algum lugar. “

Dica

Pedimos uma dica à Camila para quem também tem o sonho de trabalhar nos parques como a jovem pôde.

Foto feita por:
Ana Monteiro Photos

” Treine bastante o seu inglês, isso será importante! Se planeje, conheça a você mesmo, quais são suas qualidades e quais podem ser oferecidas a Disney. Pesquise mais da Disney como empresa, saiba em qual mercado está entrando, afinal de tudo são entrevistas de trabalho. Saiba se vender para a Disney, mas também saiba mostrar quais os impactos positivos que este intercâmbio teria na sua vida ou talvez na sua carreira, por exemplo. “

Deixe uma resposta