O que você precisa saber antes de ir para China

Planejando conhecer a China? Como não podia ser diferente, esse país milenar guarda muita história e cultura. Uma surpresa em cada canto, uma experiência a cada dia. A viagem é longa e não é só a distância física que separa Brasil e China, os costumes e tradições são muito diferentes, assim como o povo, a comida, a escrita e muito mais.

1. BRASILEIROS PRECISAM DE VISTO

Sim, brasileiros precisam de visto para entrar na China, com exceção de Hong Kong, Macau e Taiwan. Conseguir o visto não é complicado, basta entregar os documentos na embaixada e buscar seu passaporte alguns dias depois.

Atenção, pois é preciso entrar no país em até 3 meses após a emissão do visto para 1 entrada ou 6 meses para o visto de 2 entradas, então calcule quando você deve aplicar o seu para que ele não expire.

2. CULTURA MILENAR X MODERNIDADE

Esse contraste é uma das coisas que mais chama atenção na China. Um país com tradições milenares, cerimônias de chá à moda antiga e monumentos construídos há centenas de anos dividem espaço com prédios gigantescos, construções de arquitetura moderna e luzes neon para todos os lados. Os restaurantes locais e comidas de rua aparecem ao lado de redes de fast food, assim como é possível encontrar lugares que parecem ter parado no tempo e virando a esquina tem um hotel 5 estrelas de uma das maiores redes do mundo.

3. TUDO É GRANDE, TUDO É MUITO

Tenha em mente que você vai para o país mais populoso do mundo, tudo tem muita gente e tudo tem fila. Tirar uma foto exclusiva, sem pessoas indesejadas, é uma raridade. Além dos moradores, a China recebe uma infinidade de turistas todos os dias e os principais pontos turísticos estão sempre lotados. Mesmo cidades que você nunca ouviu falar e que parecem pequenas têm uma população maior que muitos países.

Além disso, chineses tem mania de grandeza e você vai perceber que  os aeroportos são enormes, os prédios são gigantes e que muitos dos recordes de maior (ou top 10 maiores) do mundo pertencem a China (talvez eles precisem de coisas grandes para acomodar tanta gente).

4. SEGURANÇA

A China é um país bastante seguro. Não se preocupe em ser assaltado, isso dificilmente vai acontecer. As câmeras de segurança estão em todo lugar e também é bastante comum ver policiais pelas ruas, mas é claro que sempre vale tomar as precauções básicas (os batedores de carteira existem em qualquer lugar do mundo).

5. TRÂNSITO E LOCOMOÇÃO

A melhor forma de se locomover é de metrô e eles são ótimos em Shanghai e em Beijing (não conheço os das outras cidades). Servem a cidade toda, são fáceis de usar e toda a comunicação é bilingue (chinês e inglês). Além disso é barato! Uma viagem em Bejijing custa menos de $0,50 e em Shanghai vai depender da distância percorrida (um cartão com cerca de $5 foi suficiente para 4 dias). O principal é: de metrô você está fora do trânsito caótico e sabe que está pagando o valor certo e justo.

Existe a opção do ônibus também, mas não me arrisquei a usá-los. Pelo que vi de fora os letreiros são apenas em chinês.

O trânsito na China é uma loucura, descarte a opção de alugar um carro. As leis devem existir apenas no papel, nas ruas se vê de tudo. Seta é algo inexistente, os carros simplesmente se enfiam um na frente do outro, já a buzina você ouve a cada 2 segundos (ou menos). Eles andam na contramão, passam no farol vermelho e não param nas faixas de pedestre. Quando se fala em motos só piora, elas andam nas calçadas e atravessam as ruas nas faixas de pedestre como se fossem gente.

6. A EDUCAÇÃO DOS CHINESES

Se você está preocupado com o que vai comer na China, te digo que você também deve se preparar para a educação dos chineses. Os padrões são bem diferentes do brasileiro e isso pode chocar um pouco, mas lembre-se que você está no país deles e não adianta reclamar, xingar ou se estressar. É preciso um pouco de paciência sim, então prepare-se psicologicamente antes de ir!

Os chineses são barulhentos. Falam super alto e as vezes parecem estar brigando um com o outro, mas eles estão apenas conversando (ou as vezes estão brigando mesmo, não entendo o que eles falam).

Eles escarram e cospem no chão, desde que seja um local aberto como ruas ou parques. Em lugares fechados, como aeroportos ou museus, eles continuam escarrando, mas cospem no lixo. Arrotar também é algo normal, seja na rua, no restaurante ou dentro do elevador.

As filas até existem, mas não são respeitadas. Se você bobear alguém vai passar na sua frente, isso quando não te empurram. Eu era a primeira de uma fila para pegar um trenzinho dentro de um parque e a chinesa atrás de mim me empurrou e saiu correndo para pegar o melhor lugar primeiro. Aliás, ser empurrada é coisa comum, principalmente em lugares com muita gente e muito movimento. Ah! E eles adoram fazer filas bem apertadas, daquelas que você sente os peitos da mulher de trás encostando nas suas costas (urgh!) ou a mala batendo no seu pé (nos aeroportos).

7. NÃO CONFIE 100% NO INGLÊS

Sabe aquela história de que inglês é língua universal e que você pode se comunicar em qualquer lugar do mundo? Na China não é bem assim.

Existem sim pessoas que falam inglês bem, geralmente são vendedores. Tudo é uma questão de sobrevivência, ou eles falam inglês ou não vendem. Se você contratar um tour em inglês provavelmente conseguirá se comunicar com seu guia também.

Mas é óbvio que você consegue usar o inglês em lugares como aeroportos internacionais, hotéis e grandes restaurantes, certo? Pasmem, mas não! Eu não mochilei na China, tive quase uma vida de princesa com bons hotéis e bons restaurantes, mas mesmo assim a comunicação não foi fácil. Junte isso ao fato de que chineses não são as pessoas mais solicitas e educadas e… já entendeu, né? Mas com sorte, se a pessoa que está te atendendo não te entender ela vai chamar alguém que tenha um inglês melhor que o dela.

8. SITES BLOQUEADOS

Se você é uma pessoa online uma das primeiras coisas que vai perceber (ou provavelmente já saiba disso) é que muitos sites são bloqueados. Facebook, Dropbox e todos do Google fazem parte do pacote. É possível viver sem Facebook, mas não ter acesso a e-mails e arquivos durante uma viagem muitas vezes pode ser um problema, então tenha isso em mente e planeje-se antes de ir. Não tive problemas para acessar Hotmail e o Gmail funciona em apps para smartphone.

9. TENHA SEMPRE UM PACOTE DE LENCINHOS

Garanto que vai ser super útil! Os banheiros públicos raramente tem papel higiênico e a maioria deles são naquele modelo asiático – um buraco no chão. Em alguns lugares é possível encontrar as 2 opções e para sua sorte a privada geralmente não faz muito sucesso por lá (sim, eles preferem o buraco).

Restaurantes locais raramente vão por um guardanapo na sua mesa, se você pedir pode ser que seja cobrado por isso. Os restaurantes ocidentais tem guardanapos grátis.

10. A CULINÁRIA CHINESA

A principal preocupação das pessoas que pretendem ir a China é a comida. Não é o fim do mundo, mas também não é o melhor deles (foi o que eu achei). Eu adoro comida asiática e, sinceramente, eu esperava mais da comida chinesa.

A principal dificuldade de comer na China está na comunicação, minha opinião. Muitos restaurantes tem menus apenas em chinês e saber o que escolher se torna tarefa quase impossível. Alguns até tem fotos nos cardápios, mas não dá para saber exatamente o que é (pode ser carne de vaca ou de cachorro, por exemplo). O mesmo vale para comida de rua, se você gosta de se aventurar e experimentar coisas diferentes, vai se divertir por lá.

Fui em alguns restaurantes locais com menu em inglês, mas não foram as melhores refeições que tive. Não foram ruins, mas esperava mais sabor. Os dumplings são muito bons! Comi aos montes por lá.

Deixe uma resposta