Morar e Trabalhar em Dubai

Você já se imaginou morando em Dubai? Com certeza será uma experiência muito diferente! A Gabi, convidada do site passaportecompimenta, está vivendo em Dubai e contou como foi a adaptação por lá e um pouco sobre a cultura da cidade e do país.

Gabriela nasceu no interior de SP, onde morou até os 28 anos. Há quase um ano e meio ela mora em Dubai e contou um pouco de sua experiência de morar e trabalhar para o site passaportecompimenta.

Moradia e trabalho

 

“Bom, o motivo da minha vinda pra cá foi pra trabalhar em uma empresa aérea baseada em Dubai. Eu já trabalhava como comissária de bordo no Brasil e depois de 10 anos trabalhando na TAM decidi que queria mudar de ares rs, viver fora do país, voar para uma empresa que viajasse pro mundo todo.”

Início e dificuldades

“Em Abril de 2015 embarquei nessa jornada. É claro que não foi tão fácil a decisão. Eu tinha muito medo de deixar tudo no Brasil e acabar não gostando daqui. Afinal tudo é muito diferente, religião, costumes, idioma, clima.

“Por mais que o Brasil seja quente no verão, nada se compara ao calor de 50 graus que já peguei por aqui. E não é modo de falar não, 50 graus marcado no termômetro! É como entrar num forno, ou em uma sauna toda vez que põe o pé na rua. Apesar de todos os lugares aqui terem ar condicionado (até o ponto de ônibus que é tipo uma “capsula” fechada com ar condicionado) as vezes você tem que andar 1 ou 2 quarteirões e sente o calor queimando seu rosto.”

Idioma, religião

“Aqui a língua oficial é o árabe e o inglês então idioma não foi um problema. Apesar que eu odeio não saber o que eles estão falando quando começam a falar em árabe, mas tudo bem. No mercado os produtos vem escritos em árabe e inglês, as placas de trânsito também… enfim, idioma não é o problema.”

Questões complicadas sobre religião

“É claro que eu pesquisei sobre a religião muçulmana antes de vir, mas nada se compara a viver e conviver com ela.

Me lembro até hoje do primeiro Ramadã que passei aqui. Pra quem não sabe, Ramadã é um período de um mês (que varia de ano pra ano) onde eles jejuam, ficam sem comer nem beber do nascer do sol até o por do sol. É claro que nós como católicos não temos que fazer isso, mas por uma questão de educação e respeito não se deve comer nem beber na frente deles. Então imagina, você ter que ficar sem beber água o dia inteeeeeiro nesse calooor que faz aqui!! O jeito era dar uma fugida pro banheiro e beber minha aguá escondida. Também não pode fumar e nem mascar chicletes (pois é, nem um tic taczinho). Além disso a maioria dos restaurantes e bares fecham, então não te resta muito outra opção a não ser cozinhar em casa mesmo.”

Brasil x Dubai

Muita coisa aqui é diferente do Brasil e esse post ficaria enorme pra escrever tudo, vou tentar resumir:

– Não se compra bebida alcoólica em mercado, apenas em “adegas” e pra isso tem que ter licença. Você acha em hotéis, restaurantes e baladas mas são caríssimos. Ex: um copo de 350ml de cerveja R$40,00.

– Carne de porco não é permitido na religião deles, você encontra em alguns mercados, mas ficam em alas reservadas, tipo uma “seção pornô” de uma locadora de vídeo.

– Tudo que é fruta e legume é importado, óbvio por que aqui não cresce nada, mas as frutas não são tão saborosas como as nossas e são bem caras também. Ex. uma caixinha de morango R$30,00, 5 tomates R$30,00… Achar lugar que venda suco natural então, quase impossível!

– É proibido demonstração de afeto em público, beijar na boca então nem pensar, mesmo que seja marido e mulher. Não existe sexo fora do casamento (diz a lenda rs) então pra você morar junto tem que ser casado. E eu mesma passei por isso por que estive procurando casa pra morar com o meu marido e eles pedem a certidão de casamento como prova!

“Ah, outra coisa, exatamente por ser um lugar teoricamente novo, endereço aqui é algo meio incompleto. Muitos lugares não tem nome de rua e nem número nas casas (meu prédio mesmo não tem número!), eles se guiam por pontos turísticos ou  pontos de referência. Se você vier de férias não terá muito problema por que todos sabem chegar nas principais atrações de Dubai, agora morando aqui é bem complicado, pegar táxi pode ser uma aventura. Dá uma saudade do Brasil, onde os taxistas sempre sabem aonde ir.”

Saudades de casa

“Eu amo a segurança que tenho aqui em Dubai e amo que não tenho que pagar imposto, mas sinto falta de coisas simples como um bom churrasco, carne de porco, saudade das frutas frescas o ano todo, sucos naturais em abundância, pão francês quentinho com manteiga, cheirinho de café de manhã, sentar pra tomar cerveja (ou caipirinha) com os amigos, saudades de festa junina, encontrar os amigos por acaso na rua ou no mercado, ir pra praia e ter porçãozinha de camarão na mão e sinto falta da minha família.”

 

Fonte: passaportecompimenta.com

Deixe uma resposta