Depoimentos

Morando em Braga: entrevista exclusiva com Millena Canella

Gabrielly Damasceno Araujo
Escrito por Gabrielly Damasceno Araujo em 5 de abril de 2021

Localizado no extremo norte de Portugal, Braga é uma cidade com grandes paisagens históricas e é moradia para a nossa entrevistada há mais de 3 anos. Millena Canella, 22, nos conta com detalhes como é morar nesse lugar e como fez para chegar lá.

Em Braga, num dos pontos turísticos da Cidade

Como foi o processo de mudança do Brasil para Portugal?

“Quem começou com essa ideia foram meus pais. A gente tem dupla cidadania por parte do meu avô (ele era português) e meus pais falaram VAMOS? E nós fomos sem planejar nem nada. Levou uns 3 meses para a gente chegar aqui, então foi doideira (risos). Vendemos tudo que tínhamos em casa, fizemos algumas pesquisas – a gente tinha uma amiga que morava aqui e começamos a perguntar tudo para ela.

Minha mãe conheceu uma mulher em um grupo de Facebook (tem muitos grupos de brasileiros que moram por lá e você pode ter essa troca de informação). A mulher relatou que estava saindo do apartamento, e conversando com o dono do imóvel – aqui em Portugal eles chamam de senhorio -, alugamos o apartamento por telefone mesmo. Ai a gente veio, com uma mão na frente e outra atrás (risos).”

Como foi conseguir trabalho?

“Eu não sirvo muito de parâmetro porque para mim foi muito fácil. Eu entrei no meu trabalho e estou nele até hoje por indicação. Então para mim foi muito, muito fácil. Mas eu só consegui entrar quando eu tive toda a minha documentação regularizada, só depois da minha cidadania pronta que eu consegui de fato trabalhar. Há algumas pessoas que conseguem trabalhar aqui sem toda essas documentações, pois tem empresas que fazem o contrato de trabalho e acabam ajudando a pessoa a se legalizar no país.”

Como foi se adaptar em Portugal?

“Foi fácil porque o país fala a mesma língua que o Brasil, então isso facilita muito. Mas Brasil e Portugal são bem diferentes, e por isso o começo foi bem difícil. Você está acostumado com um ritmo de vida e quando chega aqui percebe que é completamente diferente. A cidade onde eu morava no Brasil quando dava 00:00h ainda estava tudo aberto, enquanto aqui 00:00hs não tem ninguém na rua, nada aberto. Eu também não conhecia ninguém, não tinha nenhum amigo, mas logo eu entrei em uma igreja e fui super bem recebida e fiz amigos.

Aqui em Braga tem MUITO brasileiro, a probabilidade de encontrar um brasileiro na rua é enorme, então tem muita cultura do Brasil aqui como coxinha, hambúrguer e outras coisinhas. Pelo menos em Braga é assim, mas existem outras cidades portuguesas mesmo, não tão abrasileiradas (risos). Os 3 primeiros meses foram os mais difíceis, mas acho que o que faz a gente se adaptar mais rápido é ter a consciência de que não tem volta, então não valia a pena eu ficar comparando, porque eu não iria mais voltar. Enfim, tudo na vida é questão de adaptação, né?”

Em Aveiro, uma cidade próxima a Braga

Como é questão de moradia? Transporte, mercado, aluguel, são baratos?

“O mercado e o transporte é barato sim, aqui você consegue fazer uma compra para um mês para uma pessoa sozinha por mais ou menos 50 euros. A passagem de ônibus, para qualquer lugar da cidade, é no máximo 2 euros. Residente ou não, você consegue fazer um cartão e pagar 20 euros por mês para usar a vontade por toda a cidade. Já o aluguel não é muito barato, porque veio muito brasileiro para cá, então eles subiram absurdamente os preços. Quando eu cheguei, o aluguel de um apartamento com 3 quartos era 400 euros, hoje o mesmo apartamento é no mínimo 500/600 euros. É uma questão de pesquisar muito, vir com muita informação e com dinheiro.”

Como é a cultura e seu dia a dia em Braga?

“A cultura é bem diferente da que a gente vive no Brasil. Aqui todos os dias – independente da faixa etária – eles precisam ir numa pastelaria (padaria) comprar um cafezinho e ler jornal. Eles gostam muito de ficar em casa, gostam de assistir todas as novelas e ouvir as músicas brasileiras. Os portugueses adoram os brasileiros, tentam imitar nosso sotaque, nosso jeito (risos)… A comida também é maravilhosa, o dialeto é bem mais clássico mas da para entender super de boa, e eles não tem o costume de usar gírias.

Ao todo, a cultura deles é muito rica e muito bonita de se ver, gosto muito de viver aqui. Eles incentivam muito a caminhada, os parques vivem sempre lotados porque eles gostam de se exercitar. Também gostam de estar em comunhão, de conversar.”

Qual conselho você daria para alguém que quer morar aí?

“Planejamento. Não só morar em Portugal, mas para qualquer lugar que você for, tem que ter o planejamento. Tentar vir o mais legalizado possível. Estar no país legalmente é bem mais seguro e facilita mais as coisas.”

Se você quiser saber mais sobre o país, temos várias matéria sobre trabalho, moradia e dicas aqui mesmo no site. Não deixe de nos perguntar, caso tenha alguma dúvida, ou nos seguir no Instagram: @meuintercambionline.

Até a próxima pauta pessoal 🙂

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

Quem Somos

“Somos um site pra você chamar de seu.

O Meu Intercambio é o seu lugar de saber mais sobre a vida no exterior e também compartilhar vivências da sua viagem.

Torne o seu sonho realidade e viva sem fronteiras.”