Oportunidades no exterior para brasileiros

Levantamos uma pesquisa sobre os melhores locais para brasileiros trabalharem. Confira alguns países!

O sonho de morar fora para ter uma experiência internacional na carreira deu um passo mais largo. Cada vez mais, profissionais têm buscado sair e fincar raízes. Os países, por sua vez, querendo movimentar a economia com a força do trabalho jovem, também têm criado programas para agilizar e até mesmo incentivar a absorção desses ávidos brasileiros.

Os países

Há vários países com abertura e entre os queridinhos, especialmente dos jovens adultos, estão Canadá, Austrália e Nova Zelândia. Cada qual com seus desafios e seus encantos, porém, todos com os mesmos atrativos: segurança, tranquilidade e qualidade de vida. É uma troca — e vale lembrar que tem prós e contras.

Forma de imigração

De uma forma geral, há dois caminhos: um deles é através dos programas específicos para migração permanente qualificada, em que o país divulga uma lista com profissões que estão em falta — TI, saúde e engenharia são os que costumam ter mais oportunidades.

Confira aqui os melhores países para morar

Apesar da abertura, a seleção não é tão simples assim. Cada país tem os seus programas, processos e áreas que precisam de profissionais, além de custo. Acontece que os requisitos costumam ser altos. Em geral, exige-se proficiência comprovada do idioma, assim como das experiências profissionais e trajetórias acadêmica e certidão negativa de crimes. A idade também conta.

No Canadá, por exemplo, é comum a preferência para jovens solteiros, com menos de 30 anos, com experiência profissional, formação acadêmica com pós, sem filhos e alto nível de proficiência do idioma. É uma seleção bem elitista, que quer apenas os melhores para compôr a força de trabalho local.

Já na Austrália e Nova Zelândia, os quarentões e cinquentões, respectivamente são bem-vindos.

Austrália e Nova Zelândia têm listas com profissões

Já o primeiro passo é ver se sua profissão consta na lista de ocupações carentes nestes países.

Nos dois casos, deve-se entrar nos sites oficiais (na capa) e enviar uma explicação de como poderá contribuir com a economia do país e porquê quer se mudar, o chamado “Expression of Interest (EOI)”. O candidato selecionado terá de enviar uma vasta documentação e, somente se aprovado, é que poderá entrar com o pedido de migração permanente.

Confira aqui as melhores cidades da Austrália para morar e trabalhar.

Rússia e Irlanda

A Irlanda e Rússia estão com programas que oferecem bolsas de estudo para pós-graduação. Na Irlanda, o interessado deve se candidatar diretamente com as universidades. Entre os requisitos, não pode ser europeu e precisa ter excelência acadêmica e profissional, e boas habilidades de comunicação para concorrer.

Já na Rússia, os brasileiros que desejam apenas visitar o país por um período de até 90 dias têm o livre acesso. Porém, aqueles que desejam viver na Rússia, seja para trabalho ou estudos, devem solicitar o respectivo visto ainda em solo brasileiro.

Confira a entrevista que fizemos com Emille, brasileira que atualmente mora e trabalha na Irlanda.

Para aqueles que desejam fazer uma graduação específica pode ser necessário ter o domínio da língua oficial do país, o russo. As informações podem ser consultadas no site do Ministério da Educação e Ciência da Federação Russa.

 

*Matéria originalmente postada por: oglobo

Deixe uma resposta