Emprego na Inglaterra: confira dicas para encontrar a sua vaga

Trabalhar no Reino Unido é o sonho de muitos brasileiros. A oportunidade de construir uma carreira internacional é incrível. Treinar o seu inglês, ter uma experiência de morar no exterior e buscar qualidade de vida. Se você busca um emprego na Inglaterra, hoje vamos te mostrar onde procurar o seu e como é o mercado de trabalho no país europeu.

Emprego na Inglaterra: é difícil conseguir?

Muita gente me pergunta, “Como você conseguiu esse emprego na Inglaterra?”, ou “é difícil trabalhar aí? Preciso saber falar inglês?

Você deve primeiro se fazer algumas perguntas que vão te ajudar a definir se morar fora do Brasil é uma boa opção para você, porque não é todo mundo que pode ou consegue sair do país definitivamente.

  • Por que você quer morar fora? Eleja o principal fator.
  • Você é muito apegado a família? Consegue ficar meses sem os ver?
  • Se pretende trazer outras pessoas (cônjuge e filhos, por exemplo), eles estão de acordo com a decisão?
  • Indo embora, o que tem a perder? Deixa para trás bom emprego? Boas oportunidade?
  • Se der errado, tem casa própria ou de familiar para voltar?

Essas são apenas algumas das perguntas que você deve se fazer antes de seguir em frente. O maior erro é que as pessoas sempre pensam como vai ser se der certo, mas nunca no que farão se não der certo. Não seja pessimista, mas realista, para estar preparado para qualquer situação.

Planejamento de como morar fora do Brasil

Se depois de pensar em todas essas respostas, continua com a ideia de mudar, então devemos passar para o próximo passo: o planejamento completo da sua mudança.

O primeiro passo (e mais complicado na minha opinião) é escolher o país que você vai morar. Porque isso vai influenciar todo o planejamento e a sua vida daqui pra frente.

Escolher o país/cidade

Coisas que deve levar em consideração para escolher o país: em primeiro lugar, a sua real chance de morar lá. Dê preferência a países que tem leis mais acessíveis para visto e imigração. Leve em consideração também o clima, a cultura, a aceitação de imigrantes no país, situação econômica, qualidade de vida e taxa de desemprego.

Depois de escolher o país, você precisa saber qual o tipo de visto você vai se aplicar. O mais comuns são: visto de trabalho, visto de estudo, visto de empreendedor e visto para quem vive de rendimentos (Existem centenas de outros, mas são específicos a algumas pessoas). É importante escolher o visto correto para o que você quer, senão aumentam as chances de ter o visto negado.

Definir data da viagem

Com o propósito da mudança e o visto escolhido, é hora de definir uma data para a mudança. Eu sei que muitas vezes queremos “mudar agora”, mas é um processo longo para que dê tudo certo e essa data não vai ser você que vai definir e sim a junção de vários fatores. Por exemplo: se para tirar seu visto demora 3 meses, você não consegue se mudar antes disso. Logo em seguida vamos calcular quanto vai custar essa mudança, e o tempo que você demora para ter esse dinheiro (se não tem guardado) também vai influenciar na sua data de partida.

Planejamento financeiro para morar fora do Brasil

Agora você precisa calcular quanto essa mudança vai custar, para se preparar financeiramente e saber quando consegue viajar. Aqui em baixo tem uma lista bem simples (você pode e deve detalhar mais) só para ter uma noção das contas que deve fazer. Você precisa pesquisar muito sobre o custo de vida no país que você vai viver, para fazer as contas corretamente. 

Chegada e adaptação no novo país

Depois de chegar no novo país, você terá um sorriso incontrolável no rosto. Se é a primeira vez no país, vai ficar encantado com tudo e mais alguma coisa. Mas logo de cara é bom lembrar: você veio para morar, não é um turista.

Documentação

Muitos países, mesmo depois de conceder o visto, exigem que os imigrantes se dirijam até um escritório deles para formalizar a chegada no país. Veja se é o seu caso, e trate dos documentos todos logo de cara. Se vai trabalhar é provável que precise tirar alguns documentos. Com toda documentação em dia, abra uma conta no banco, pesquise pra saber qual é o mais estável para não arriscar seu dinheiro.

Se você foi a estudo, daqui em diante é se dedicar aos estudos e fazer amigos locais, para se sentir integrado com a sociedade. Se você foi a trabalho, é hora de dar o seu melhor. Os 3 primeiros meses vão ser um bom indicativo de que consegue viver bem fora do seu país.

Adaptação ao morar fora o Brasil

O importante nesse momento é se adaptar a cidade, cultura e pelo menos entender os valores do novo país. Frequente os mesmo lugares algumas vezes para fazer os primeiros colegas, diga sim aos convites para ampliar seu círculo de amigos, experimente as comidas locais e deixe o saudosismo de lado. Se estiver trabalhando ou estudando, é mais fácil, mas entenda que dependendo do país, os colegas de trabalho preferem não manter relações fora do trabalho.

Agora que você já um morador local, o sorriso incontrolável do primeiro dia já é mais contido, porque você já descobriu alguns problemas locais, sempre existe algum problema. Aí está a importância de saber o principal fator que te levou sair do país. Se você conseguiu exatamente o que queria, esses pequenos detalhes ficam para trás no dia a dia.

E se você não se adaptar? Acontece, e com muito mais frequência do que você imagina. Se você teve coragem de sair do país para mudar de vida, tem coragem para voltar ao Brasil e começar tudo de novo. Mais uma vez, a importância do planejamento inicial.

Morar fora do Brasil está longe de ser o luxo idealizado pelos filmes e seriados, pelo contrário, significa trabalhar mais do que antes. Ter foco para não desistir no começo, onde tudo é difícil. Mas acredite, vai valer a pena. A experiência de viver fora e realizar sonhos não tem preço.

*Matéria originalmente postada por:eurodicas

Deixe uma resposta